de

Os Multimundos

         de

 Gustavo Gollo                                                                           

 

                                                                                   o eumesmista

 

 Por um facebook livre

e outras premências:

 

Estou construindo esse site com 3 propósitos: 

 

divulgar minhas ideias; 

 

tentar construir para mim um multi-site com complexo que substitua a maioria dos outros; 

 

construir uma rede social independente e livre. Explicarei. 

 

Venho há bastante tempo difundindo minhas ideias em outros locais, o que sempre minimizou o ímpeto de construção de minha própria página. Recentemente, no entanto, sem conseguir imaginar a causa, fiquei impossibilitado de entrar no Skype, ferramenta que um dono costuma me conceder o direito de uso. A ideia de pessoas dominando ferramentas tão poderosas quanto o facebook, o skype, ou o google não só me desagrada, mas me assusta, o que me anima tentar uma alternativa a todos esses. 

 

Mas não pretendo ser o proprietário de nada disso, imaginei uma rede sem um dono; assim: os sistemas referidos acima(facebook, skype, google) são todos centralizados, um grande centro controla todas as contas ligadas a cada um deles. Imaginei um sistema simples e descentralizado (tenho certeza que muitos outros já tiveram a mesma ideia), funcionando assim: construo minha modesta página que incluirá, futuramente, a possibilidade de comunicação com outras páginas similares. Distribuo para várias pessoas a semente de uma página autônoma similar à minha. Essas páginas se interconectam, livre e descentralizadamente; diretamente de uma para a outra, sem passar por um sistema central dominado por alguém. Já houve programas de compartilhamento assim, isso tornará cada usuário livre e independente de censura ou manipulação central. 

 

Nada sei de computação, precisarei e agradecerei a ajuda necessária para a construção de um site nesses moldes, que eu repassarei a outros fermentando assim uma rede espontânea. E bem-vindos a meu novo site :-) 

 

 

Ah, esses aqui embaixo são os meus livros :-)

Hello there, I'm here to help. And when you've read me, you can delete me.
  1. To edit anything just click on it!
  2. Ready to add content?
​​Click Pages > Add Page from the side menu to find pre-made page layouts or
Click +Add and drag & drop any element.
See you on the next page.
O oitavo dia

O oitavo dia

Em "O oitavo dia: anunciação", um vasto conjunto de narrativas curtas se entrelaçam para constituir uma única trama cuja história se inicia antes mesmo do início dos tempos, e que recapitula os seis dias da criação divina, prosseguindo com a epopéia da criação humana ao longo dos séculos e seus desdobramentos iminentes.

Os fura-olhos

Os fura-olhos

Em um estranho mundo, fatos muitíssimo bizarros ocorrem cotidianamente incorporando-se de maneira natural a uma normalidade doentia: são as lembranças da vida, brutalmente expostas em seus momentos de agonia e aflição. Mas ainda resta um observador atento, deve haver uma esperança. Duas novelas acompanham "Os fura-olhos".

As lembranças do futuro

As lembranças do futuro

Não sei ao certo o que constituem os textos a seguir embora eu possa assegurar sejam, fundamentalmente, fictícios. Alguns deles são pura ficção. Encaixa-se nessa categoria um que escrevi recentemente, baseado em concepção já antiga, “interferência”, assim com outros. Junto com esses, no entanto, há um grupo de textos, as lembranças do futuro propriamente ditas, que não consigo categorizar; para mim surgiram como lembranças. Relatei-as como teria feito com episódios vividos por mim.

O evangelho do Cristo redivivo

O evangelho do Cristo redivivo

Em um Rio de Janeiro futurista, pós-olimpíadas, policiais, milicianos e bandidos se digladiam em uma atmosfera violenta e cruel, em uma guerra sem fim pelo poder das ruas. Nesse panorama sujo, surge a igreja do Cristo redivivo, uma seita que crucifica um Cristo anualmente para nos salvar. Ele veio tirar os pecados do mundo; Ele está no meio de nós. Este é o Seu evangelho.

Evolução de sistemas replicativos

Evolução de sistemas replicativos

"...se os diferentes replicadores gerados pela semente original têm aptidões distintas, se algumas das diferentes formas replicadoras povoando o universo têm mais habilidade para a replicação que outras, provavelmente essas formas deixarão um número maior de descendentes. Assim, com o passar do tempo, o sistema tenderá a ser povoado por uma grande quantidade de replicadores muito aptos, e por um menor número de replicadores menos aptos para a replicação."

Ensaios

Ensaios

No primeiro ensaio revelo que a física está transbordando para as diversas áreas, abarcando simultaneamente a biologia e as ciências humanas. No seguinte mostro que o poder, assim como outras grandezas sociológicas e políticas podem ser enfocadas pela óptica dos replicadores. Em seguida retomo a questão da especiação, das diferenças entre ciência, tecnologia e outros. O ensaio final trata de mais uma questão desconcertante: a origem da reprodução sexuada. Respostas tão claras quanto inusitadas.

O jogo da ciência

O jogo da ciência

Nesse livro, a ciência é apresentada como um jogo assemelhado a um RPG. Os episódios proposto constituem, de fato, desenvolvimentos científicos inovadores. Entre eles destacam-se as seguintes questões: Como surgiu a reprodução sexuada? Como surgiram as espécies? Um estudo do poder sob o enfoque da análise de replicadores. Apresentam-se ainda conceitos inovadores como os de “biologia generalizada”, “mundos abertos”, e “metaevolução”.

Histórias de amor e erotismo

Histórias de amor e erotismo

Prometo aos leitores dessas histórias o desvelo de múltiplas e intensas sensações, talvez adormecidas em seus corpos e mentes. Desafio os que lerem as histórias narradas no livro a comparar a intensidade das sensações induzidas durante a leitura com as emoções evocadas ao ler outras modalidades textos.

Variações sobre um tema

Variações sobre um tema

Dentre toda a nossa longa existência, poucos momentos merecem destaque. As primeiras sensações eróticas, provavelmente figurarão entre essas. Quase todos nos lembramos, em detalhes, de nossa primeira vez. Nossos momentos eróticos mais marcantes estão entre os que fazem com que a vida valha a pena ser vivida. Dentre todas as formas literárias, nenhuma é tão intensa quanto a erótica. Prometo aos leitores, especialmente aos que a desconhecem, a descoberta de uma leitura de intensidade inaudita.